Abrantes: S. João Batista de La Salle dá nome a praceta

Na cidade ribatejana de Abrantes foi inaugurada no dia 17 de junho a Praceta S. João Batista de La Salle, patrono universal dos Professores, e também patrono da Associação de Antigos Alunos de La Salle. Com esta homenagem na toponímia local, o Município de Abrantes foi ao encontro de uma antiga aspiração da família lassalista em Portugal.

Junto à atual Escola Dr. Manuel Fernandes, assim designada desde 1992, local onde esteve instalado o Colégio La Salle de Abrantes entre 1959 e 1975, foi descerrada uma placa comemorativa que perpetuará a memória do fundador dos Irmãos das Escolas Cristãs, congregação que dirigiu esse Colégio, uma referência nacional na qualidade do ensino para a época, frequentado por alunos oriundos de todo o país e antigas colónias.

Em seguida foi feita a deposição de uma coroa de flores na nova praceta, uma homenagem aos fundadores, antigos professores, alunos e funcionários.  A cerimónia de inauguração terminou com as intervenções do Irmão Provincial do setor de Valladolid, Esteban de Vega, e da Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque.

Esteban de Vega começou por elogiar a cidade de Abrantes, lembrando a marca perene que a cidade deixou na família lassalista que por lá passou, não esquecendo os fundadores. “Foram os homens bons desta fresca Abrantes, como lhe chama Camões, (…) que sob a liderança dessa figura maior que foi o Dr. Manuel Fernandes (…) procuraram os Irmãos de La Salle para gerir o colégio e elegeram o nome de La Salle para padroeiro do empreendimento. “, afirmou, mencionando em seguida os nomes de Manuel Fernandes, José da Rosa Sousa Falcão, Armando Boavida, Octávio Duarte Ferreira, Apolinário Oleiro, a família Moura Neves, Ramiro Farinha Pereira e Ernesto Lourenço Estrada.

O Irmão Luciano Paciente, primeiro diretor do Colégio, foi mencionado de forma especial por Esteban de Vega. “Não poderei, nem nenhum de nós poderá esquecer nunca, essa personalidade imensa que foi o Irmão Luciano Paciente (…). Na sua qualidade de Provincial Auxiliar da Congregação em Portugal, foi interlocutor, animador e empreendedor da dinâmica de implantação do colégio. Do incipiente estabelecimento de ensino, em seis anos de mandato, ele institucionalizou-o como o melhor colégio do país, como foi unanimemente reconhecido”, continuou.

Maria do Céu Albuquerque também evocou a preservação da memória e os valores incutidos pelo La Salle. “Nós só podemos aspirar a um futuro melhor, se conhecermos a nossa essência, se perpetuarmos estes valores que são de ontem mas que são de hoje e são os de amanhã. Educação é o investimento melhor que nós podemos fazer para alicerçar o nosso desenvolvimento coletivo”, declarou.

A autarca salientou o compromisso do município em continuar a apostar na educação e na formação, dignificando a herança desta e de outras escolas que continuam a ser uma referência em Abrantes. “À semelhança do que acontecia há 70 anos, é esta a perspetiva de que temos que continuar a fazer aposta na educação e na formação”, afirmou.

Tudo funcionou bem!

O programa principiou com a receção, onde cada participante recebeu um emblema do colégio e um prospeto alusivo ao evento e foi recebido pelo diretor atual da escola Dr. Manuel Fernandes.  Cumprimentos daqui, sorrisos dali, eis que se viram juntos no imponente auditório da escola para celebrar a Santa Eucaristia. O Frei Beneditino juntamente com o Ir. Joaquim prepararam com esmero a cerimónia. Serviu para agradecer e relembrar que “a semente que um dia os alunos receberam naquele colégio cresceu e deu muitos frutos”.

No final da Eucaristia foram chamados ao palco antigos professores e Irmãos, antigos alunos, diretor da escola e presidente da Câmara para receberem da Associação um ramo de flores, precedendo a cerimónia de inauguração da nova praceta.

Tirada a fotografia de grupo, os participantes deslocaram-se à quinta das Oliveiras em Alferrarede onde para além do repasto ainda houve lugar a vários discursos, sendo que o do Irmão Pablo de Blas foi o mais ouvido e aplaudido pelos presentes, uma vez que todos reconhecem no Irmão o grande professor e educador que tiveram enquanto alunos do colégio. O encerramento esteve a cargo de outro antigo professor do colégio, Ir. José Reboeiras, que veio de Santiago de Compostela fazer uma queimada. Enquanto a aguardente ardia as vozes iam subindo de tom. Fim apoteótico de um encontro que deixará saudades.

A Associação de Antigos Alunos de La Salle regozija-se por ter dado o seu contributo para ligar o nome do seu patrono, S. João Batista de La Salle, a um espaço público português e por ter conseguido mobilizar mais de uma centena de antigos alunos lassalistas vindos de todos os cantos do mundo, consolidando o seu carácter marcadamente nacional.

Close Menu